www.tsdobrasil.srv.br
Tratamentos Térmicos
Processos SURSULF e ARCOR

Características da camada nitretada pelo processo SURSULF:

* Zona de nitretos complexos (também chamada de zona de ligação ou, simplesmente de camada branca): esta região, localizada junto à superfície das peças nitretadas, apresentará durezas e graus de compactação tanto maiores, quanto maior for o teor de carbono e dos elementos de liga do aço. A figura 1 compara os teores de nitrogênio obtidos após as nitretações realizadas a gás (durante 3,5 h) e pelo processo SURSULF (durante 1,5 h) de um aço SAE 1038. A figura 2 mostra a micrografia da zona de nitretos complexos deste mesmo aço nitretado pelo processo SURSULF.
* Zona de difusão de nitretos: Quanto maior for o teor de carbono e dos elementos de liga contidos no aço, maior será o gradiente de durezas da zona de difusão e menor será sua profundidade (vide figura 3).
Propriedades das peças tratadas:
* Resistência ao desgaste: A típica "camada branca" obtida pelo processo SURSULF é constituída por nitretos "&" e apresenta micro-porosidades superficiais, o que determina, ao mesmo tempo, um aumento da resistência ao atrito adesivo (redução dos fenômenos de colagem e empastamento) e da resistência ao atrito abrasivo (vide figura 4).
* Resistência ao engripamento: Graças a sua morfologia e composição química, a "camada branca" atua, tanto como inibidora de soldagem (metal x metal), quanto como facilitadora para a retenção de lubrificantes - conseqüentemente, retarda-se tanto o início da fase de instabilidade do filme viscoso em regime hidrodinâmico, quanto o início da fase de instabilidade do filme limite (vide figura 5).
* Resistência à fadiga: Graças ao alto "potencial nitretante" do processo SURSULF, o nitrogênio difundido na superfície das peças tratadas determina um aumento bastante considerável das tensões de compressão. Este fenômeno contribui para um aumento bastante significativo da resistência à fadiga em geral (que pode chegar a 100%, dependendo do tipo de peça) e, da fadiga sub-superficial - a formação de pites, de escamações, etc. poderão ser muito retardadas (vide figura 6).
* Resistência à corrosão: Peças submetidas ao processo SURSULF apresentam boa resistência à corrosão atmosférica. Se, após o tratamento, elas tambem forem polidas, sua resistência à corrosão aumenta ainda mais, podendo alcançar de 48 a 96 horas de testes de salt-spray para aços do tipo SAE 1038 ou SAE 4135.
* Acabamento superficial: Quando se exige alta resistência à corrosão por névoas salinas, o processo SURSULF poderá ser complementado por uma passivação da camada nitretada. O processo completo passará a denominar-se ARCOR, sendo possível alcançar valores superiores a 400 horas de salt-spray.
Site criado por www.webcriativo.com.br